A aventura do dia começou na cidade de “Blanding”, queríamos seguir em direção ao “Canyonlands National Park”, que é muito grande,  por isso é  dividido em quatro setores, o objetivo era  chegar em “The Needles” uma parte mais remota e com pouco turismo.  O céu estava com muitas nuvens e pela estrada alternativa que gostaríamos de seguir,  teríamos que atravessar um “passo” de montanha, então paramos no pequeno centro de visitantes da cidade para saber sobre o clima e as condições da estrada.

Um rapaz muito simpático e atencioso nos atendeu, mas ele  tinha um sotaque muito forte, como dos nossos “caipiras”,  que nos Estados Unidos são  chamados de “rednecks”. Enquanto ele falava,  eu não conseguia tirar os olhos dos lábios dele para ver se eu entendia alguma palavra, já que meu inglês  é “excelente”,  percebi que o Sérgio também fazia o mesmo; O  rapaz  falou uns três minutos sem parar,  enquanto rabiscava num  mapa e pegava alguns panfletos  e depois nos entregou tudo com um sorriso no rosto.

Nessa hora reparei na sua bochecha bem vermelhinha, nos olhos azuis como  bolinhas de gude,  na camisa xadrez e no suspensório, ele era praticamente um personagem de filme!  Pegamos os papéis, agradecemos e nos despedimos, a   única palavra que eu havia entendido era “snow”, então perguntei para o Sérgio o que ele havia dito.   Sérgio me disse: A única coisa que eu entendi é quem tem neve.

Bem,  sabíamos que tinha neve, mas não sabíamos quanto e onde, tão pouco se ia chover ou melhorar o tempo, quanto a estrada,  devia ser aquela mesmo, porque a seta que ele fez no mapa indicava a mesma direção, bora lá!

DSC_0115

Pelo sorriso e simpatia  do amiguinho,  deveríamos ter imaginado que o caminho estava lindo e que o sol ia brilhar!  Na estrada  encontramos a tal  “snow”, que deu um encanto especial ao vale montanhoso, além de muitos animais cruzando a pista,  ainda  encontramos  o Monumento Histórico  “Newspaper Rock”, um gigante painel  de arte rupestre muito bem conservado e lindo   que sobrevive há milhares de anos.

DSC_0127 DSC_0141 DSC_0142 DSC_0156 DCIM100GOPROGOPR1811. DCIM100GOPROGOPR1808. DSC_0173 DSC_0175 DSC_0183 DSC_0187 DSC_0205 DSC_0189 DSC_0191 DSC_0193 DSC_0194 DSC_0198 DCIM100GOPROG0011819. DSC_0206 DSC_0208 DSC_0216 DSC_0254

Logo chegamos na entrada do “National Park”, vimos que realmente era um lugar muito tranquilo e com linda vista panorâmica,  muitas pessoas procuram este lugar para “trekkings”, já que para chegar nos melhores pontos  é preciso fazer longas caminhadas,  outros buscam  para prática de camping selvagem  ou simplesmente para desligar. Não estávamos animados para longas caminhadas, então percorremos algumas trilhas fáceis e valeu muito a pena, passamos um dia muito agradável.

DSC_0373 DSC_0224 DSC_0244 20120101_060140 20120101_045952 20120101_050015 20120101_050145 20120101_050529 DSC_0226 DSC_0280 DSC_0382 DSC_0385 DSC_0406 DSC_0411 DSC_0413 DSC_0414 DSC_0419 DSC_0524

Uma coisa maravilhosa de viajar de carro  pelos estados Unidos é o fato de que o país é preparado para isso, o costume dos trailers e dos  motorhomes  facilita a vida de quem  atravessa o país. As estradas são impecáveis, com áreas para descanso ( Rest Areas) que normalmente estão nas autopistas  interestaduais, com banheiros, água potável, informações turísticas e a maioria permite o estacionamento por oito horas para dormir.  São inúmeras as opções para quem quer acampar, desde os “RV’S” que estão por todos os lados (campings super estruturados e normalmente  caros)  e também  os campings nas florestas e parques nacionais com preços bem acessíveis, e veja só , não existe ninguém para cobrar, você retira um   envelope, anota o vaga que vai ocupar e coloca o dinheiro. Ainda existem as áreas “BLM” (Bureau of Land Management) este departamento administra milhões de acres de terras públicas no país todo  e algumas podem ser utilizadas para acampamento grátis.

Hora de arrumar a casa  e se preparar  para uma noite de sono tranquila; no BLM é claro. Não parece, mas tinha bastante gente acampando neste lugar também, normalmente são áreas enormes e ninguém tira a privacidade do outro, sem barulho ou bagunça  e extremamente seguro.

DSC_0284 DSC_0285 DSC_0289 DSC_0291 DSC_0293 DSC_0294 DSC_0305 DSC_0317 DSC_0332 DSC_0338 DSC_0311 DSC_0333 DSC_0337 DSC_0348 DSC_0363
Para chegar no segundo distrito do “Canyonlands”,  a “Island in the Sky” existe uma via pavimentada que segue direto para a entrada do parque, com todas as indicações e   mirantes de fácil acesso, mas não era isso que procurávamos, íamos  fazer o caminho que um casal  de gregos que conhecemos em “Baja” havia nos indicado. Uma rota “Scenic View” pela parte mais afastada do parque.

Depois de sair de uma estrada convencional,  vimos uma pequena placa indicando que havíamos entrado nos limites do Canyonlands e logo encontramos uma indicação para a    “Shafer Trail”,  era o que buscávamos; À partir deste ponto,  percorremos 72 quilômetros cortando montanhas, passando por despenhadeiros,  curtindo  a incrível sensação de estar dentro de um canyon e mais uma vez encontrando o  Rio Colorado,  bem de  pertinho.  A estrada é perigosa para os padrões americanos de “off road”,  em algumas partes até  dava uma certa adrenalina, mas comparado ao que vimos e passamos  na Bolívia e Peru, foi  só um passeio radical. Confesso que quando chegamos no topo, deu um certo alívio, mas a visão era digna de um cartão postal.

DSC_0110DSC_0163

DSC_0075DSC_0088DSC_0091DSC_0094DSC_0098DSC_0100DSC_0107DCIM100GOPROG0021878.DCIM100GOPROG0021879.

DSC_0115 DSC_0119 DSC_0122 DSC_0125 DSC_0128 DSC_0133 DSC_0134 DSC_0136 DSC_0160

Do  “Grand  View Point Overlook”, na parte de cima,  se via as   impressionantes fendas  no solo, que  já se escondiam sobre a luz baixa do pôr do sol,  formavam um espetáculo de beleza única e o canyon parecia uma pegada gigante cravada na imensidão da paisagem. Corremos para outra parte  interessante, antes que o sol caísse de vez, o  “Green River Overlook”,  umas das mais lindas paisagens naturais  de “Utah”,  um “rasgo” monstruoso na terra,  com as montanhas nevadas ao  fundo e a estrada que passamos cortando tudo isso, inspirador!  Nesse momento só pudemos agradecer, porque somos realmente privilegiados.

DCIM100GOPROGOPR1899.DSC_0177 (2)DSC_018020120101_001004DSC_0201 (2)20120101_00265720120101_00305620120101_00234120120101_001550DSC_0208 (2)20120101_00150020120101_004519
No outro dia, antes de pegar estrada,  fomos dar uma espiadinha  no “Dead Horse Point State Park” só para ter certeza de quanto  tudo aquilo era maravilhoso. “Utah”,   com suas paisagens  pitorescas e de   beleza de grandiosa é considerado o estado da aventura, oferece todo tipo de atividade “outdoor”, Canyonlands  e  Arches,  que já mostramos para vocês,  fazem parte do “Might5″, um conjunto de cinco parques nacionais imperdíveis,  no próximo post mostramos os outros três; Capitol Reff, Bryce Canyon e Zion.  Abraço pessoal e até o próximo post.

DSC_0072

20120101_131356DSC_0224DSC_0225DSC_0079