ALASKA & DEMPSTER HIGHWAY

A “Alaska Highway” é conhecida como “ALCAN”, a estrada foi construída durante a segunda  guerra com a finalidade de ligar os Estados Unidos  através do Canadá e evitar invasão pela costa do Alaska, até 1948 ela foi utilizada somente pelo exército americano e pela guarda nacional e   após o término da guerra ela  foi liberada para o uso civil.  A lendária estrada foi um desafio para a época,  literalmente considerada  uma operação de guerra, com mais de trinta mil trabalhadores, entre civis e militares, que executaram a obra em menos de nove meses. Hoje com 2.232 quilômetros ela começa em “Dawson Creek” no Canadá e termina em ” Delta Junction” no Alaska, tem até um guia muito interessante que foi criado para indicar os pontos de interesse  da estrada, desde uma parada com comida boa até uma paisagem imperdível, quem passa por esse trecho obrigatoriamente deve ter em mãos o “Milepost”, o nosso ganhamos de presente do nosso amigo Dan Suguio e foi muito útil para nós.

DCIM100GOPROGOPR3389. IMG_7835IMG_1352 IMG_1353 IMG_1362 IMG_1364

A vida selvagem nesta região é fascinante, encontramos esse urso bem velhinho, que  caminhava com dificuldade e parecia cego de um olho, vimos  todos os tamanhos de “black bears”, contamos vinte e três ursos negros e somente um grizzly, o temido urso pardo, foi tão rápido que nem conseguimos tirar uma foto do ursão marrom.  Mooses (que é um tipo de alce, mas este estava sem chifres ainda…), carneiros canadenses, raposas, cavalos selvagens, até um puma que passou correndo na frente do carro e uma incrível batalha de bisões que por pouco um deles não dá uma cabeçada no carro! Tudo isso entre nuances de montanhas, lagos cristalinos e muita natureza selvagem.

IMG_7731 IMG_7732 IMG_7740 IMG_7773  IMG_7849 IMG_7857 IMG_7860 IMG_7873 IMG_7878 IMG_7885IMG_7941IMG_7942   IMG_7950 IMG_7956 IMG_7963 IMG_7983 IMG_7987 IMG_7785 IMG_7786 IMG_7794 IMG_7795 IMG_7812 IMG_7814 IMG_8027 IMG_8030 IMG_7990 IMG_8035 IMG_8042IMG_8045

Uma parada  para um  simples cafezinho se transformava num contato singelo e magnífico com  a natureza no seu estado mais puro, onde as cores, o vento, o silêncio, os animais… tudo  em perfeita harmonia, num lugar onde realmente paramos para pensar como tudo foi  criado com tamanha perfeição, é impossível não reconhecer a mão de Deus em cada detalhe.

IMG_1386 IMG_1358 IMG_1372 IMG_1369 IMG_1371 IMG_1395 IMG_1390 IMG_1397 IMG_1398

Não tomamos a cabeçada do bisão,  mas fomos presenteados com  uma bela pedrada no para-brisas, num trecho onde a estrada estava em manutenção e  um carro no sentido contrário nos acertou. Isso não foi motivo para deixarmos  de apreciar as lindas paisagens e as diversas pontes do caminho, são 133 na estrada toda, uma mais bonita e interessante que a outra, a maioria com pavimento vazado de metal para não acumular neve.

IMG_8020IMG_8159 IMG_1877 IMG_1879 IMG_1883 IMG_1887 IMG_8167 IMG_8180 IMG_8194 IMG_8200 IMG_8249 IMG_8255 IMG_8260 IMG_8231

Acreditem,  essa última  foto foi tirada à meia noite e meia,  do surpreendente sol da meia noite, nessa latitude os dias de verão chegam a vinte horas de luz e em compensação os de inverno são extremamente curtos,  a temperatura baixa média em janeiro é – 22 graus e o recorde foi registrado em 1947 com  -52 graus. Isso explica as longas distâncias sem encontrar nenhuma cidade e  porque essa região que tem o menor índice populacional do país.

Cansada de tanto andar, chegou a hora de dar uma geral na “Mundrunguinha” a nossa guerreira! Depois de tomar pedrada, quase levar uma cabeçada  do bisão, nosso terceiro elemento ganhou novos filtros e óleo antes de sair na foto com as  famosas placas de “Watson Lake” em Yukon. Nós não tínhamos uma plaquinha para deixar, deixamos só um adesivo para registrar nossa passagem por essa fabulosa “infinita highway”.

IMG_8066

IMG_8069

IMG_8077

IMG_8079

IMG_8081

IMG_8082

IMG_8085

IMG_8088

IMG_8092

IMG_8098

IMG_8100

IMG_8104

IMG_8110

IMG_8111

IMG_8114

IMG_8115

IMG_8129

IMG_8140

IMG_8154

IMG_8156

Depois da parada estratégica, seguimos em direção a “Dawson City”, tínhamos muito que ver e o que fazer naquelas “bandas”, a pequena cidade já foi a capital territorial de Yukon e depois da Segunda Guerra, quando a capital passou a ser Whitehorse a charmosa cidadezinha quase virou uma cidade fantasma, chegando a ter 600 habitantes. Hoje,  um pouco mais de 2.000 pessoas vivem por ali, mas  um tráfego de mais de 60.000 turistas anualmente  movimentam o comércio de construções  históricas e super conservadas,  até novas construções têm que seguir o padrão charmoso e estiloso,  é parada obrigatória de quem vai ao Alaska por esta rota.

IMG_8270 IMG_8276 IMG_8271 IMG_9228IMG_8285 IMG_8288  IMG_9215 IMG_9216 IMG_9219 IMG_9221   IMG_9226 IMG_9227  IMG_9232 IMG_9235 IMG_9237 IMG_9241 IMG_9249 IMG_9251 IMG_9256

Dawson  também é porta de entrada  para  a fantástica  “Dempster Highway” , era  para lá que iríamos  e acompanhados de  amigos especiais… Connie, Marc e os fofíssimos Chilli e Pepper, nos esperavam em Dawson. Desde nosso último encontro que foi no México, combinamos que no próximo teria uma feijoada e assim foi, com direito a couve achada na pracinha; Os “meninos” prepararam os carros para não termos mais problemas com pedradas e lá fomos nós! Em direção ao Círculo Polar Ártico!

20885089_10214093281110209_542694095_n

IMG_8268 IMG_8304 IMG_8299 IMG_8297 IMG_8296 IMG_8290

Com friozinho na barriga apontamos para uma aventura e tanto, a “Dempster “é  uma  fantástica e rústica estrada, entre tundras (bioma, clima e vegetação típicas do ártico) animais selvagens  e paisagens suntuosas, por ela seguimos em direção  ao finalzinho do mapa, para a casa dos esquimós,    737, 5 quilômetros por uma vasta zona que cruza o “Círculo Polar Ártico” até chegar em Inuvik, lá no final de tudo, o mais longe onde poderíamos  chegar! Juntos comemoramos o privilégio de estar ali, com uma deliciosa feijoada , em  ótima companhia, bom papo, boas risadas e juntos desfrutando uma linda jornada pelo inacreditável cenário.

IMG_8333 IMG_8324 IMG_8331 DSC_0391 DSC_0457 IMG_8384 IMG_8377 IMG_8386 IMG_8393 IMG_8394 IMG_8419 IMG_8475 IMG_8479 IMG_8783 IMG_8794 IMG_8797 IMG_8836 IMG_8854 IMG_9010 IMG_9019 IMG_9075 IMG_9127 IMG_9117 IMG_9078
E a feijoada não poderia ter sido melhor, a “couve” que encontramos na pracinha, que nunca tivemos certeza se era couve, fez muito bem seu papel, pelo menos tinha sabor de couve… teve Guaraná Antartica, feijoada a vácuo que a Connie guardou por meses para aquela ocasião, tinha até farofa!  E claro,  a preguiça típica da feijoada também rolou, com direito a cochilo no banquinho e tudo.

DCIM100GOPROGOPR3470. DCIM100GOPROGOPR3477. IMG_8772 IMG_8742 IMG_8760 IMG_8757 IMG_8756 IMG_8768 IMG_8777 IMG_8775 IMG_8708 IMG_8701 IMG_8726 IMG_8731

Sabe aquela história que o importante não é o destino,  mas sim a jornada? Neste caso se confirmou… foram dois dias sensacionais, com direito a vento  na cara num passeio divertido de bicicleta, pegadas de urso em volta do carro, pneus furados, salvamento de um senhor com  carro capotado na beira da estrada (isso não registramos porque foi bem triste), conhecer novos e interessantes amigos, sol da meia noite, teve de tudo um pouco e o resultado foi inesquecível!

DCIM100GOPROGOPR3419. DSC_0453 DSC_0412 IMG_8689 IMG_8697 DCIM100GOPROGOPR3456. IMG_8668 IMG_8673 IMG_8685-2 IMG_8818 IMG_9039

IMG_8444 IMG_8452 IMG_8453

Depois de um dia cheio é só esperar a noite chegar e descansar né? E num lugar que a noite não chega? O que resta é contemplar a  fabulosa experiência do verão boreal, que é o chamado “sol da meia noite”,  um fenômeno natural observável somente no Círculo Polar Ártico e no Círculo Polar Antártico (no hemisfério sul é chamado de verão austral), onde os dias de verão são longos com pelo menos 20 horas de luz solar por dia e nessa latitude com pelo menos um dia de luz absoluta no ano com 24 horas de sol! Em compensação no inverno severo desta região acontece o contrário, quase vinte horas sem  luz  e pelo menos um dia por ano de noite absoluta, 24 horas na escuridão!

DCIM100GOPROGOPR3428. DCIM100GOPROGOPR3432. IMG_8562 IMG_8568 IMG_8596 IMG_8597 IMG_8602 IMG_8621 IMG_8651 IMG_8661

 A pequena “Inuvik” já foi uma fronteira instransponível  e  está a menos de cem quilômetros do Oceano Ártico, hoje tem aproximadamente 3.500 habitantes , os   “Esquimós”, como eram chamados os povos mais antigos, hoje fazem parte dos “Nativos Inuits”, nome dado a toda população que vive nas áreas geladas do planeta, como norte do Canadá, Alaska, Sibéria entre outros extremos.  No curto verão as temperaturas são agradáveis, flores colorem uma região de beleza selvagem, mas o frio cruel e escuro faz parte da vida dura desse povo  na maior parte do ano, que assim nos  recebem,  com sorriso fácil e simpatia  todos que aparecem por lá e ainda te  oferecem um certificado pela conquista.

IMG_8894 IMG_8901 IMG_8909 IMG_8915 IMG_8924 IMG_8917 IMG_8920 IMG_8923 IMG_8921 IMG_8922 IMG_8931
Resultado final? Uma experiência e tanto, sentimento  de objetivo alcançado, experimentar se sentir no topo do mundo e ter certeza que realmente  podemos  fazer tudo o que nos propomos, que a vida não deve e não pode ter limites, que o desconhecido é a mais fascinante das experiências;  E quanto a sujeira do carro? Fantástico! Ela adorou, ela nasceu para ser assim!

“WE SURVIVED THE DEMPSTER HIGHWAY”

DSC_0504 DSC_0517 IMG_8967 IMG_8973 IMG_8975 IMG_8982 IMG_8985 IMG_8991 IMG_9001 IMG_8436 IMG_9047 IMG_9134 IMG_9140 IMG_9141 IMG_9142 IMG_9183 IMG_9185 IMG_9174 IMG_9188 IMG_9190 IMG_9192



COMPARTILHE NOSSA PÁGINA

10 Comentários

    • Projeto Mundo Cao

      agosto 21, 2017 at 11:48 pm

      Aooohaaaaeeeeeeee!!!!!!

      Tudo bem meu brother!!! que legal que aparece!!! como está a vida por ai!!! vendeu a 90ventinha!!!

      Abraço!

  1. Voces fizeram a viagem dos meus sonhos. Eu dirigi a Alcan mas muito pouquinho. A-D-O-R-E-I suas fotos e o relato da viagem! Parabens! Maravilha mesmo!

    • Projeto Mundo Cao

      agosto 21, 2017 at 11:43 pm

      Oi Vivian,

      Volta pra lá e termina…. quanto mais perto do finalzinho do continente mais linda fica a paisagem!

      Obrigado por nos acompanhar.

      Abraços a todos!

  2. simplesmente notável

    • Projeto Mundo Cao

      agosto 21, 2017 at 11:42 pm

      Obrigado Cid,

      Estamos felizes que tenha gostado. Essa passagem foi realmente incrivel.

      Abraços.

  3. Olá Sergio.

    Nós nunca pensávamos que este bichinho de viagem poderiam nos picar! Aquele dia que nos encontramos com vocês em Mahahual, Mexico, nunca pensamos em sair assim pelo mundo!

    Mas agora, estamos construindo um projeto, eu e a Carla! Vamos comprar uma LR e adaptá-la para seguir viagem!

    Não sei se voces lembram de nós, chegamos com um carrinho alugado e reconhecemos a placa do Brasil e batemos um papo por um tempo.

    Deixamos medicamentos, pomadas para vocês, eu (médico) e Carla (psicologa) estavamos com nosso filho o Gabriel.

    Ficamos muito felizes que voces alcançaram o objetivo de voces!!!

    Abraço,

    P.S. Se puder nos envie seu contato, whatsapp… no meu email.

    Obrigado

    • Projeto Mundo Cao

      setembro 30, 2017 at 9:30 pm

      Como não lembrar de vocês!!! E acho que ainda temos alguma pomada daquelas pra mosquito kkkk!!!

      Cara, como fico feliz de saber que vão realizar esse sonho de viajar o mundo!!

      A gente aqui ainda tem muito o que rodar e muitos países que conhecer, e esperamos ve-los outra vez em alguma estrada perdida nesse mundão.

      Para nos comunicarmos o mais fácil é pelo Msg do Facebook. Adiciona a gente lá e vamos nos falando. O que pudermos ajudar ficaremos felizes!!!

      Abração!!!

  4. Exelente

Deixe uma resposta

O seu e-mail não será publicado.

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Translate »